O Rap contestador de MC Kappa chega ao Pais !!


Uma das raras vozes do rap angolano a criticar a desigualdade, tenta um intercâmbio cultural com o Brasil e divulga novo CD Nutrição Espiritual

De passagem pelo Brasil pela segunda vez, o rapper MCKappa, de 25 anos, é hoje uma voz contestadora quase solitária em sua Angola. O rap, em cuja essência prega a intervenção social e a crítica às desigualdades, não encontra naquele país muitos porta-vozes dos efeitos colaterais de uma democracia ditatorial, em que a liberdade de expressão é controlada pelo governo.

Kappa é um dos poucos dessa linhagem. Por denunciar as agruras da realidade de sua terra nas letras que escreve, o rapper já foi alvo de ameaças. Para ele, um furo n’água: em vez de amedrontá-lo, a retaliação lhe deu forças para continuar no ofício de contestador e permanecer em Luanda, capital angolana.

 

Clique no link e Ouça : AtrasDoPrejuizo

Letras de protesto
Nascido em Luanda, filho de pai motorista e mãe doméstica, o angolano MCKappa, ou MCK, não revela o nome verdadeiro para preservar sua segurança e identidade. Tem motivos de sobra para isso. Não só as ameaças anônimas que recebe - hoje, menos - o fazem querer se proteger. Um incidente ligado a ele e sua música lhe caiu como uma bomba. E o abalou.

Ele também fará uma participação especial no show dos Racionais MC’s, no dia 6, em Osasco. Mas além de divulgar sua música entre os brasileiros, Kappa veio imbuído da missão de visitar algumas ONGs, como a de Gringo Cardia, MV Bill e do AfroReggae, conversar com estudantes e trocar informação com quem desenvolve projetos sociais bem-sucedidos dentro de comunidades carentes.

"Em Angola, não há esse espírito de vida em comunidade, com artistas à frente dos projetos", comenta. "Vim de novo para ter mais experiência, para eu conseguir fazer um projeto mais desenvolvido e com parcerias."

Clique no Link e veja a matéria completa : McKappa

Fonte:Estadao.com.br/ Rap Nacional

Grafiteiros serão vigiados na Copa




Berlim - O ministro do Interior da Alemanha, Erhardt Korting, anunciou ontem que a polícia alemã receberá reforços para reprimir os grafiteiros em Berlim durante a realização da Copa do Mundo da Alemanha, de 9 de junho a 9 de julho.

"Temos que seguir o exemplo de países europeus, como a Suécia, que praticam a tolerância zero", afirmou Korting no segundo Congresso Internacional sobre grafite e grafiteiros.

O ministro disse temer que a capital sofra com "as grandes concentrações de vândalos", previsíveis durante o Mundial, ao qual assistirão milhares de pessoas.
Um temor também da associação Noffiti, segundo a qual mais de 50.000 muros da cidade já estão cobertos de grafites. O custo para limpá-los é de e 50 milhões de euros por ano.

VANDALOS?.. hehe se geral tivesse grana ia ser foda.. ver Nação Crew, Flash Back Crew, 3 ° Mundo... e etc... correndo pela alemanha metendo uns grafites..

Fonte: Rapevolusom

BRASILINTIME - ESTRÉIA HOJE

Batucada com Discos é o registro de um momento histórico da música. O projeto proporcionou em São Paulo, no ano de 2002, um encontro inédito entre os bateristas brasileiros Ivan Mamão Conti, João
Parahyba, Wilson das Neves e as lendas americanas das baquetas Derf Reklew, Paul Humphrey e James Gadson; enriquecido ainda pela participação dos DJs de Hip Hop, Nuts (Brasil), Babu (EUA), Jrocc (EUA), Cut Chemist (EUA) e Madlib (EUA) - cuja formação musical foi influenciada por estes mestres da velha guarda.

A única performance ao vivo resultante desse encontro aconteceu durante o Red Bull Music Academy em novembro do mesmo ano, foi presenciada por apenas 1100 sortudos no Urbano e deu início a um documentário de 117 minutos, Brasilintime: Batucada com Discos, que terá sua estréia mundial no dia 28 de abril no Cinesesc, na capital paulista. O filme ficará em cartaz por duas semanas, de 28 de abril a 11 de maio.

Brasilintime: Batucadas com Discos
28/04 a 11/05 às 22h30 – Exibição no Cinesesc
05 e 06/05 às 21h – Apresentação no Teatro do Sesc Pompéia – Participações Especiais: Pupilo (Nação Zumbi), DJ Primo e Max B.O.

Ficha Técnica
Brasilintime: Batucada com Discos (EUA, Irlanda, Brasil) / Produção: Brian Cross e Eric Coleman (Mochilla Films) / Direção: B+ / 117 minutos

Fotografia: Show no Urbano em 2002
Crédito: Carol Quintanilha

Fonte: RHH

Kanye West vai cantar no Festival de Coachella
 


 

Kanye West entrou de última hora na lista de atrações do Festival de Coachella, um dos mais importantes eventos de música dos Estados Unidos.

O evento será realizado este fim de semana no deserto nos arredores de Palm Springs, na Califórnia.

O rapper vai cantar no sábado, no palco principal. Outros artistas e bandas que vão tocar no evento são Madonna, Depeche Mode, Franz Ferdinand, Massive Attack, Yeah Yeah Yeahs, Tool, Bloc Party e James Blunt.

LL Cool J volta à lista da Billboard com "Todd Smith"

Publicidade da Folha Online

Aos 38 anos --e mais de 20 de carreira--, o rapper LL Cool J emplaca mais um álbum na lista da Billboard. O disco "Todd Smith" (título tirado de seu nome de batismo, James Todd Smith) estreou no ranking mais importante da indústria fonográfica mundial em sexto lugar, com 116 mil cópias vendidas.

O álbum traz participações de Mary J. Blige, 112, Ginuwine, Freeway e Juelz Santana. Assinam as músicas Pharrell, Timbaland, Scott Storch e Trackmasters, entre outros --Jermaine Dupri produziu "Control Myself", primeiro single do disco, com participação de Jennifer Lopez.

Fonte:Rapevolução

Swift membro da D12 vai para a cadeia

1 dia apos ser preso o membro da D12 Swift foi condenado no ultimo dia 20 a passar 93 dias na prisao por violar a condicional.
O rapper não apareceu na corte suprema no ultimo dia 20 apenas 1 apos o enterro do rapper Proof... Swif seria julgado por dirigir bebado e como nao apareceu ao tribunal ganhou a pena maxima..

Fonte:Rapevolução

DJ Hum busca nova cara do hip hop nacional com Motirô

Para quem tem 1988 cravado na memória, as batidas dançantes criadas por DJ Hum para o Motirô podem causar estranhamento. Não têm qualquer relação com "Corpo Fechado", gravação de estréia de sua extinta dupla com Thaíde. Quem vem acompanhando os últimos passos do músico-produtor, porém, verá coerência num caminho denunciado por "Sr. Tempo Bom" (1996) e definido por "Senhorita" (2003).

Divulgação
DJ Hum e Lino Crizz, do Motirô
DJ Hum e Lino Crizz, do Motirô

Com "Um Passo à Frente - Episódio 1", disco de estréia do projeto Motirô --cujo show de lançamento acontece no dia 28, no Sesc Pompéia--, Hum pretende reconquistar, ao lado do vocalista Lino Crizz, o espaço dos bailes black. É o "hip hop party", a música de pista que diverte abusando da mistura de referências, numa pegada oposta aos discursos politizados e batidas cruas que mantêm seu espaço no rap nacional. Uma escolha que reuniu algumas críticas, rebatidas pelo DJ: "As pessoas podem pesquisar as origens da coisa e ver que o hip hop começou com festa. O protesto e a denúncia foram conseqüências do que se vivia na época".

Humberto Martins, 38, diz não temer ser chamado de "vendido" ou ser acusado de esquecer suas raízes, a exemplo do que aconteceu com Xis e seu "Us Mano e As Mina" no início desta década. "Aprendi com a Zulu Nation e com Afrika Bambaataa que o invejoso, na verdade, quer ser você", diz o DJ. "Xis foi uma peça importante para essa renovação do hip hop nacional. Ele conseguiu ir para o outro lado, assim como os Racionais MCs foram os maiores responsáveis por um entendimento do rap pelas classes média e alta."

Tudo, diz o produtor, para encontrar a cara do hip hip nacional. "O Brasil precisa criar um novo segmento de hip hop --ou será uma 'geléia geral' ou vamos criar um padrão próprio como o pessoal de Porto Rico, Panamá e Costa Rica criou o reggaetón. Eles estão há mais de dez anos na mesma batida, mas foram modificando as letras, trazendo mais sensualidade, amor, grooves mais instrumentais como o dub", afirma.

Para começar essa busca, diz ele, é preciso primeiro mudar de postura. "Acho que as pessoas precisam começar a ver o rapper e o DJ também como visionários. Há crise no país, no mundo inteiro, mas as pessoas precisam valorizar outras coisas. É meio inspiração divina, tem de saber captar as coisas."



Motirô - "Um Passo à Frente - Episódio 1"
Quando: sexta-feira, dia 28, às 21h (abertura às 20h com os DJs Grand Master Ney e Silvinho)
Onde: Sesc Pompéia (r. Clélia, 93, tel. 0/xx/11 3871-7700). Site:
www.sescsp.org.br
Quanto: R$ 5 a R$ 15

Fonte: RAP NACIONAL / UOL

[ ver mensagens anteriores ]