Beyonce supera Destiny's Child no topo das paradas
NOVA YORK (Billboard) - Beyonce Knowles conquistou o topo das paradas de singles dos EUA pela sétima vez nesta quinta-feira com "Check on It", com participação de Slim Thug.

A música ocupou o lugar de "Grillz", de Nelly, com Paul Wall e Ali & Gipp, que caiu para o segundo lugar após duas semanas em primeiro.

A carreira solo de Knowles já superou seu ex-grupo Destiny's Child em número de semanas no topo da parada Hot 100 da Billboard.

O Destiny's Child emplacou quatro singles no primeiro lugar: "Bills, Bills, Bills" (uma semana), "Say My Name" (três semanas), "Independent Women Part I" (onze semanas) e "Bootylicious" (duas semanas).

Em carreira solo, ela ficou 17 semanas em primeiro na parada com somente dois sucessos: "Crazy in Love" (oito semanas) e "Baby Boy" (nove semanas). Com a nova música, ultrapassa o trio chegando à 18a. semana no topo.

Em terceiro lugar na Hot 100, está "Run It!", de Chris Brown, seguida por "Be Without You", de Mary J. Blige, que subiu seis posições.

"Stickwitu", das Pussycat Dolls e "There It Go! (The Whistle Song)", de Juelz Santana, continuaram em 5o. e 6o. lugares, respectivamente.

Mariah Carey caiu três posições com "Don't Forget About Us" e James Blunt subiu sete, colocando "You're Beautiful" em 8o.

Em 9o. lugar, ficou "Dirty Little Secret", dos All-american Rejects, e o 10o é "Laffy Taffy", do grupo de rap D4L. (Colaborou Fred Bronson em Los Angeles) Reuters/Billboard

Fonte:Rapevolusom
Public Enemy’ e ‘Paris’ aliam-se em ‘Rebirth Of A Nation’...

      Uma excelente notícia para quem estava irritado com o brilho ilusório e constante do “blim-blim”. Os incendiários ativistas do hip-hop das costas leste e oeste americana, ‘Public Enemy’ e ‘Paris’, estão a solta com seu mais novo poder bélico sonoro. Trata-se do álbum ‘Rebirth Of A Nation’ (O Nascimento de Uma Nação), cujo título faz uma alusão antagônica ao filme de ‘D.W. Griffith’ (O Nascimento de Uma Nação), que serviu como uma das primeiras peças de propaganda da facção racista americana ‘Ku Klux Klan’.  Ainda no forno, mas com sua data de circulação prevista para 7 de março deste ano, Rebirth Of A Nation também oficializa a inclusão do PE no selo de Paris, ‘Guerrilla Funk’, que, além de seu fundador, conta também com o elenco dos artistas ‘The Conscious Daughters, T-K.A.S.H., Kam e Da Lench Mob’. A produção do álbum ficou por conta do próprio Paris, que não esconde suas predileções junto à autêntica funk music, gênero muito valorizado entre os rappers de west side. Participam especialmente a pupilos militantes do grupo ‘Sister Souljah’ (faixa ‘Hard Rhymin’) e ‘Professor Griff’ (faixa ‘Rebirth Of A Nation’), entre outros nomes inusitados como ‘Kam, Dead Prez, MC Ren e The Conscious Daughters’. Além da faixa título, destacam-se também ‘Hannibal Lecture (featuring Paris)’, uma alusão entre a imagem insana de um conferencista americano e o personagem do múltiplo homicida Dr. Hannibal Lecter’ (Anthony Hopkins), do filme de suspense ‘Hannibal’; ‘Can't Hold Us Back (featuring Paris, Dead Prez and Kam)’ e ‘Hard Truth Soldiers (featuring Paris, Dead Prez, MC Ren and The Conscious Daughters)’, um pequeno paliativo da coletânea ‘Hard Truth Soldiers’, prevista para lançamento na mesma data que Rebirth Of A Nation, via Guerrilla Funk.

     
Enquanto a grande mídia faz o que quer colocando no pódio suas pseudo-s referências de hip-hop, nós da imprensa alternativa nos preocupamos de desintoxica-lo trazendo a tona àquilo que as ondas de TV não captam no lado sério e original do movimento americano... E como já dizia o ilustre ‘Mista Chuck’,

Dont Believe The Hype!

Baixe as faixas ‘Can't Hold Us Back’ e ‘Pump The Music, Pump The Sound’:

http://www.guerrillafunk.com/publicnemy/rebirthofanation/cant_hold_us_back.mp3

http://www.guerrillafunk.com/publicenemy/rebirthofanation/pump_the_music.mp3

Kanye West posa de Jesus para a "Rolling Stone"



Um dos nomes mais bem-sucedidos do cenário atual da música negra norte-americana, Kanye West, 27, posou como Jesus Cristo para a capa da próxima edição da revista "Rolling Stone".

Com uma coroa de espinhos na cabeça e falsos ferimentos, o rapper defende sua atitude ousada em entrevista nas páginas internas da publicação, que chega às bancas dos Estados Unidos nesta sexta-feira. Kanye também posou como o ex-boxeador Muhammad Ali.

Conhecido por soltar o verbo, o artista afirma que, em seu país, há uma demanda por "grandes feitos", atitudes além de "truques à moda David Copperfield". Porém, quando o autor do "grande feito" faz um auto-reconhecimento, a opinião das pessoas muda. "Querem que eu seja grande, mas não querem que eu diga que sou grande", diz ele.

Kanye ressaltou que seu hit "Gold Digger" (uma pareceria com o amigo Jamie Foxx) foi a melhor canção do ano passado e que ela deveria ter sido indicada ao Grammy de melhor música de rap. Um dos ícones do hip hop norte-americano na atualidade, ele foi indicado em oito categorias, incluindo álbum do ano por "Late Registration". A cerimônia de entrega dos prêmios acontece em 8 de fevereiro.

Em suas entrevistas, o rapper tem aparentado bastante sinceridade sobre seus pontos de vista. Durante um show em prol das vítimas do furacão Katrina transmitido pela TV, em setembro passado, ele afirmou que "George Bush não se importa com a população negra [de seu país]", numa crítica à demora excessiva nos trabalhos de salvamento. A frase, que foi transmitida ao vivo para o leste dos Estados Unidos, não apareceu na edição para a costa oeste norte-americana, apresentada três horas depois do show.

"Se eu fosse mais complacente e deixasse as coisas simplesmente acontecerem, minha vida seria mais fácil, mas vocês não teriam tanta diversão", afirmou. "Meu sofrimento é o seu prazer."

Mas a história da capa da "Rolling Stone" tem um aspecto considerado "no mínimo incompatível" por críticos da fotografia. Apesar de representar a imagem sagrada de Jesus, o artista afirma que é "viciado" em pornografia. Na entrevista, ele lembra a primeira vez em que viu uma "Playboy", guardada em casa pelo pai. Tinha cinco anos.

"Naquela hora, pensei: 'Houston, we have a problem' ['Houston, temos um problema']", brinca Kanye, em alusão ao aviso dos astronautas da missão Apolo 13, quando informaram à Nasa que a nave apresentava sérios problemas.

Fonte: Uol e Rapevolusom

50 Cent "eu não entendo o Nas assinar com a Def Jam"



50 Cent estava dando uma entrevista numa rádio Holandesa na ultima segunda-feira quando ele resolveu falar o que pensa sobre Nas na Def Jam.
"Eu não entendo isso. Vou ser honesto com você, eu penso que venci a batalha e perdi a guerra (...) porque agora eles assinaram com Jay-Z. O Nas fez um puta dum trabalho com Ether, então não é maneiro ele ir trabalhar com Jay-Z."

Quando perguntaram porque 50 Cent não entendia o porque de Nas estar com a Def Jam, 50 Cent respondeu "Eu não entendo isso porque Jay-Z dormiu com a mãe da filha do Nas. Pro resto da vida, toda hora ele olha pra sua filha, e sua filha é um produto de um relacionamento entre Nas e Carmen, e agora quando ele olha pra a cara dela ele tem que ver o Jay-Z"
"A carreira do Nas só piora nesse momento que ele começa a fazer algo pra arrumar dinheiro."

Quando perguntaram se no futuro ele poderia trabalhar com Nas, 50 respondou "Honestamente, não."

Fonte: Rapevolusom

Já a venda nas lojas : Villa Mixtape vol :1

Ae rapaziada.... Essa mixtape veio pra fortalecer o cenario do Rap Nacional....

Deve estar muito Loucaaaaaaaaa.....      Logo mais quando descolar coloco o Link para baixar...... se eu descolar é claro

Villa Mixtape vol :1

Já esta a venda nas lojas da Galeria a Mixtape:Introduzindo Villa Mixtape Vol:1, com vários grupos do Rap Nacional e mixada por Bounce Master.


 

Confira o Track List:

1 - Sandrão,Tio Fresh e Sombra - Computador
2 - Relatos da Invasão - Ritmo Bandido
3 - Indião - Nave Mãe
4 - 2M - Maloqueiro
5 - Cagebê - 5 Minutos
6 - P.Rima - Celebrar
7 - Cagebê - Contra Regra
8 - Sombra - Rasante louco
9 - Variuz - Seu Botão
10 - Função RHK - Bola 1
11 - Relatos da Invasão - Ontem,hoje e amanhã
12 - Sandrão - Hospitais
13 - Boca do Lixo - Bem vindo as ruas

Confira como foi o evento do RapNacional/Mulheres



Ontem rolou o evento "Mulheres Guerreiras do Hip Hop ", o evento foi muito bom, estamos nos organizando e isso é muito importante pra cultura Hip Hop Feminina, pois o Hip Hop é isso, ATITUDE.

O evento começou com um debate, onde esteve presente na mesa de debate representando o elemento RAP as MCs Negra Ro ( NRC / RJ ) e MC Aninha ( Atitude Feminina /DF ), representando o elemento Grafite a guerreira TIKKA, representando o Break a B.Girl Letícia ( 3D ) e o elemento DJ bem representado pela DJ Simone ( Livre Ameaça / SP), a mediadora foi a guerreira Kelly ( Equipe site Mulheres Guerreiras ).

Cada uma fez uma apresentação pessoal, relatando sua historia, como o hip hop entrou em suas vidas, qual a importância do hip hop, e falaram sobre cada elemento.

O microfone foi aberto para o publico, na qual fizeram diversas perguntas pras debatedoras, que poderam conferir logo mais aqui no site .

Após o debate, cada elemento se apresentou no palco, B.Girl Letícia e uma B.Girl que se manifestou no meio do publico , Show com a Lunna ( Livre Ameaça ), Aninha ( Atitude Feminina ), Negra Ro ( NRC ) que chamaram também ao palco a rapper MDR, performance da DJ Simone que fez scrashs e back to back, encerrando com chave de ouro a apresentação dos elementos da cultura .

A apresentação de todo o evento ficou por conta da guerreira nany ( Equipe do site e uma das organizadoras ) que distribuiu vários brindes pro publico dos apoios.

Pra finalizar o evento, Show do Visão de Rua, onde Dina Dee relembrou varias musicas antigas e o publico respondia, cantou também musicas do novo CD que logo mais estará lançando, chamou ao palco uma fã do Visão que sempre acompanha o grupo na maioria dos eventos.

O publico se emocionou quando ela chamou seu filho e seu sobrinho ao palco e cantou Marcas da Adolescência, era percebível tamanha felicidade que Dina Dee esta passando tanto pelo fato do seu filho estar ao seu lado, e Tchock seu marido que também estava te acompanhando no evento.
Com toda simplicidade e humildade do grupo, Dina Dee, fez questão de chamar a Lunna ( uma das organizadoras do evento e diretora do site ) ao palco, onde em publico confirmou a presença em todos os eventos que o site realizar, falou da importância da realização de eventos realizados por e pras mulheres, Comentou que o Visão estará lançando o CD independente e falou sobre a dificuldade que o Hip Hop Feminino enfrentou e esta enfrentando.

Agradecemos muito a todos que compareceram ao evento, agradecemos a todas as guerreiras do site que direta ou indiretamente estiveram na correria para a realização deste evento e que somam com a gente no site.

Agradecemos os apoios: Meu marido Mandrake ( Portal Rap Nacional) , Loja Sub Solo, New Records, a Zelma cabelereira que nos prestigiou e doou 6 tranças para o evento, Porte Ilegal, Truck´s, Florida, Cash Beat, Boca (Estação 50) e DJ Raffa.

Logo mais colocaremos as fotos, as entrevistas, video e MP3 do evento.

Muita paz a todos.

Lunna
Equipe Mulheres Guerreiras do Hip Hop Nacional
www.rapnacional.com.br/mulheres

Fonte: Assessoria Rap Nacional

[ ver mensagens anteriores ]